Sopa de batata com alho poró

[print_link] | [email_link]

Logo que voltei de viagem fui ao mercado e comprei umas batatas sem ter muita ideia de que fim daria pra elas. Mas casa de professora de alemão, né? Tem que ter batata.

Daí que no sábado eu resolvi cozinhar, fazer comida pro resto da semana, já deixar umas coisas prontas pra ter o que comer quando chegasse do trabalho e não ter que ir pra cama com fome. Pensa que pensa no que fazer, olha pras batatas e, voilá! sopa de batata. Achei uma receita num livrinho que comprei no ano passado, o Julia’s Kitchen Wisdom da americana Julia Child. Na época eu fiquei em dúvida entre esse e o Mastering the art of french cooking, mas como eu tenho plena consciência de que não usaria nem metade do que continham aqueles dois volumes, acabei comprando o menorzinho mesmo.

É uma receita de sopa de batata com alho poró que não é a famosa Potage Parmentier mas que me agradou muito. Para fazê-la você vai precisar de:

– duas xícaras de alho poró cortadinho (as partes verde e branca);

– duas xícaras de batatas descascadas e cortadas grosseiramente;

– quatro xícaras de água

– 1 colher e meia de sal (eu poria um pouquinho menos, ficou bem salgada);

Coloque os ingredientes na panela e leve a ferver, cubra a panela parcialmente e cozinhe em fogo brando por 20 minutos, até que os vegetais estejam bem molinhos. Acerte o tempero.

Você pode servi-la assim ou passar pelo liquidificador/passa-verdura, como eu fiz. A Julia Child recomenda que você coloque um pouco de creme de leite fresco por cima da sopa, eu optei por um pouco de parmesão ralado e ficou ótimo.

*Você, amiga dona-de-casa, que também mora sozinha; separe uma porção pra congelar. Assim, você não precisa passar uma semana comendo a mesma sopa além de saber que sempre tem aquela sopinha de batata esperta te esperando, né?

Jantar de ontem: a sopa com bruschetti e um copo de coca.

Jantar de ontem: a sopa com bruschetti e um copo de coca.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sobre Ângela

Professora, mestranda e dona de casa. Ou seja, a pessoa que, na concepção dos outros, menos trabalha no mundo.

Deixe o seu comentário

*

css.php