A falta de férias, o mau-humor e um sorvete delícia

[print_link] | [email_link]

É janeirão e, pela primeira vez em muito tempo, não estou de férias. Ano passado estava aproveitando a vida boa numa ilha tailandesa, aprendendo a mergulhar, comendo fried rices with vegetables todo dia e pegando umas festinhas bacanas de noite. Exatamente um ano depois, tenho visto as águas rolarem aqui em São Paulo enquanto tento terminar o mestrado. Não aguento mais ler sobre os rituais de auto-imolação das viúvas indianas que se jogavam (ou eram jogadas) nas piras funerárias de seus respectivos maridos. Há toda uma preocupação e aquele pensamento bom-mocismo ocidental acerca do tema, tenho estado cansada disso. Por que as pessoas não podem simplesmente não intervir na cultura alheia? Com isso em mente comecei até mesmo a pensar na razão de bi ou poligamia serem crimes no Brasil ou todo aquele auê sobre a união homoafetiva. Nós somos um Estado laico ora bolas, fosse religioso ainda vá lá, deixa as pessoas casarem com quem elas bem entendem e com quantas bem entendem. Como que isso pode ser da conta de qualquer pessoa que não esteja diretíssimamente envolvida no assunto? Na Índia nego pode casar com cachorro, com bananeira se quiser; acho digno, contanto que tenha o consentimento da outra parte, o cachorro ou a bananeira. E quanto às viúvas e as piras funerárias, vê-se muito alarde na hora de tirá-las de lá de cima, mas nada sobre o minuto seguinte em que elas já estão a salvo da fogueira e indesejadas por todo mundo. Viúva indiana dá azar, é mau agouro.

Dá pra perceber que eu queria estar de férias e com a tese pronta? É o plano pro ano que vem, enfim. Enquanto o ano que vem não chega, coisa que deve acontecer em, tipo assim, 15 dias pela velocidade com que o tempo tem passado, eu vou ficando por aqui e tentando trazer um pouco de verão pra dentro desta casa. Dessa vez foi em forma de sorvete, receita francesa do Lebovitz, que eu sou chique. Chamada Fleur de Lait. Tem como não querer comer uma coisa com um nome delicado desses? Para ser chique na sua casa também você vai precisar de:

500ml; de leite;

250 ml de creme de leite,

150g de açúcar;

uma pitada de sal;

três colheres de sopa de Maizena.

Aqueça o leite com o açúcar e o sal em uma panela média. Bata junto a maizena e o creme de leite até que esteja dissolvida, junte ao leite. Esquente a mistura, mexendo constantemente, até que que comece a ferver. Diminua o fogo e deixe cozinhar por cerca de dois miuntos, continue mexendo. Tire do fogo, coloque em uma tigela e leve à geladeira para que fique completamente gelado. Antes de colocar na sorveteira, dê uma boa mexida para dissolver qualquer caroço que tenha se formado. Voilá!

E vocês? Que têm aprontado nas férias? Cozinhado? Assistido Barriga de Aluguel? Passeado no parque? Em São Paulo tem bastante opção, inclusive alguns cursos gratuitos para você adquirir aquela expertise que faltava pra virar chef profissional.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sobre Ângela

Professora, mestranda e dona de casa. Ou seja, a pessoa que, na concepção dos outros, menos trabalha no mundo.

Deixe o seu comentário

*

css.php