Torta de banana para as mães da família

[print_link] | [email_link]

 

Torta de banana

O almoço de dia das mães desse ano foi aqui em casa e bem petit comité, já que só um dos quatro tios, além da minha mãe, pôde estar presente. Eu gosto de encontros de família cheios de gente, mas como cozinheira preciso admitir que os pequenos são bem mais fáceis de administrar.

O cardápio foi planejado por mim e pela dona Marta: queijo de coalho de petisco, salada, Spätzle com molho de cogumelos pra dar cabo de uns Portobello que estavam na geladeira sem destino certo e torta de cereja, pra usar umas em conserva que estão há um bom tempo na despensa. Tudo muito bom, muito gostoso e nada que rendesse receita nova pra cá, já que seria um belo dum “Vale a Pena Ver De Novo”. Até que eu fui reconsultar a receita da torta de cereja e descobri que só tinha metade da quantidade que era pedida. Fuén fuén fuén… Comecei a folhear o livro da Williams-Sonoma pra ver se encontrava alguma outra opção, mas sem muito ânimo, já que a despensa de casa não estava super bem abastecida. Até que encontrei uma receita de torta de banana e, bingo!, para essa tinha tudo o que seria necessário! Tudo menos a gelatina sem sabor…

Não estava com a menor disposição de sair de casa para ir ao mercado e comprar SÓ a gelatina sem sabor. Comecei a pensar em como substituir e já estava quase pegando as chaves do carro quando me lembrei de uma quantidade monstruosa de ágar-ágar que comprei há um bom tempo e quase nunca usei. A primeira experiência, tentando substituir a gelatina numa receita de Pana Cotta, deu completamente errado e eu fiquei com um mingauzinho mole com um gosto horrível de alga e mar. Como diria um amigo meu, estraguei o creme de leite E o ágar-ágar, que voltou pra cima da prateleira e lá ficou.

Dessa vez fui procurar nessa internet de meu D’us como utilizar a alga em substituição à gelatina. Primeira coisa que descobri é que o ágar-ágar precisa, além de ser hidratado, ser fervido para funcionar direito. Segunda coisa é que a proporção é de cerca de 10 a 12 gramas para 1 litro de água, mais ou menos uma colher de sopa. Sabendo disso, foi mais fácil acertar dessa vez!

Para fazer a torta de banana você vai precisar de:

Massa da torta:

200g de farinha de trigo;

uma colher de sopa de açúcar;

1/4 de colher de chá de sal;

1/2 xícara (125g) de manteiga fria sem sal cortada em cubinhos;

3 colheres de água bem fria.

Coloque a pá da batedeira e junte a farinha, o açúcar e o sal na tigela da batedeira, mexendo primeiro só com uma colher para combinar os ingredientes. Adicione a manteiga e, com uma colher, jogue-a de um lado para o outro de modo que os cubinhos de manteiga fiquem cobertos pelos ingredientes secos. Ligue a batedeira em velocidade média e bata até que fique parecendo uma farinha grossa, como de cuscus. Junte a água e bata mais um pouco, até que a massa fique uniforme; é bem rapidinho.

Forre uma forma de torta com essa massa e leve à geladeira por 30 minutos, até ela firmar. Enquanto isso pre-aqueça o forno a 180 graus. Leve a massa ao forno, coberta com papel alumínio e coberta com feijõezinhos ou arroz (para evitar que a massa cresça e fique esquisita, os grãos fazem o peso necessário) por 25 minutos. Depois desse tempo tire os grãos e o alumínio e volte a massa por forno por mais 10 minutos, até que esteja dourada. Deixe em uma grade para esfriar.

Recheio:

60ml de água;

1 pacotinho de gelatina em pó sem sabor ( eu usei algo como 1/4 de colher de chá de ágar-ágar);

500ml de leite;

4 gemas de ovos;

125g de açúcar;

1/4 de xícara (30g) de maizena;

1/4 de colher de chá de sal;

1 colher de chá de essência de baunilha;

3 bananas descascadas e cortadas em rodelinhas.

Hidrate a gelatina na água (se estiver usando o ágar-ágar é só ferver com a água). Em uma panela esquente o leite sem ferver e desligue o fogo. Em uma tigela, misture as gemas e o açúcar até obter um amarelo pálido, junte a maizena e o sal, mexendo até ficar homogêneo. Junte o leite quente em duas adições de 250ml cada uma, batendo bem depois de cada uma delas. Volte a panela ao fogo e mexa constantemente, até que a mistura engrosse e comece a borbulhar. Tire do fogo e junte a baunilha.

Forre o fundo da forma com a massa da torta com a banana e despeje o creme por cima. Cubra com filme PVC e leve à geladeira por, pelo menos, 4 horas. Na hora de servir cubra com um pouquinho de chantilly.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sobre Ângela

Professora, mestranda e dona de casa. Ou seja, a pessoa que, na concepção dos outros, menos trabalha no mundo.

Comentários

  1. Que delicia de receita, nunca usei agar-agar.
    Amo tudo de banana… Rs
    Beijos

  2. Ângela diz:

    A torta é ótima, Juliana! E acho que deve ser mais fácil preparar com a gelatina de pacotinho mesmo.
    Beijo!

Deixe o seu comentário

*

css.php