Manual da dona de casa alberguista

[print_link] | [email_link]

Quando avisei pra minha amiga Yara que iria pra Bonito – MS no fim de junho, ela se animou e perguntou se eu aceitava a companhia. Disse que é claro que sim, mas era que “estilo Ângela de viajar”, o que significa orçamento mais restrito, hotéis com zero de glamour e muita andança. Ela aceitou e nós nos hospedamos no albergue da cidade, aliás fica a dica de um lugar ótimo a preço bom pra quem estiver pensando em ir pra lá, que tem uma cozinha coletiva pra ajudar o viajante a não extrapolar o orçamento.

Na nossa primeira noite resolvemos sair pra dar uma voltinha e conhecer o centrinho de Bonito, comer alguma coisa gostosa e quem sabe comprar algum artesanato bonitinho. É claro que, viajantes experientes e topetudas que somos, nem nos demos ao trabalho de perguntar na recepção: “A gente veio andando da rodoviária pra cá, é só fazer o caminho de volta que a gente chega, o centro não deve ser longe da rodoviária”. Quá quá quá! Erramos feio! Fomos parar em um pedaço da cidade que só tinha um mercado pequeno e um trailler, nada convidativo, o Camburão Lanches. Achamos que não era o caso de experimentar o sanduba de jacaré e eu propus fazermos um macarrão com molho de tomate lá na cozinha do albergue mesmo.

Foi digno de um episódio de Larica Total, comida de guerrilha de verdade. Sem contar que as alças e cabos das poucas panelas estavam todas meio soltas e eu passei medo o tempo todo achando que uma delas ia se soltar, derramar molho de tomate por tudo e eu teria que passar a noite inteira limpando a cozinha do albergue. A faca estava meio cega, não tinha nenhuma colher de pau e a tábua estava ligeiramente côncava, não encontramos um queijo bom pra ralar no mercado e não tinha uma única folhinha de manjericão pra dar um gostinho melhor no molho. Mas até que ficou bom e rendeu até um  “ensaio fotográfico” através das lentes da Yara.

Os ingredientes foram os mais básicos possíveis: azeite, dois dentes de alho, uma cebola pequena e um quilo de tomate. Todos os temperos devidamente picados, os tomates cortados quartos e sem sementes.

Os ingredientes foram os mais básicos possíveis: azeite, dois dentes de alho, uma cebola pequena e um quilo de tomate. Todos os temperos devidamente picados, os tomates cortados quartos e sem sementes.

preparo

Depois de dourar a cebola e o alho no azeite é só juntar os tomates, 1/3 de xícara de água, sal, tampar a panela e deixar cozinhar. Deu tempo de ver os e-mails enquanto o molho apurava e o macarrão cozinhava.

Depois de dourar a cebola e o alho no azeite é só juntar os tomates, 1/3 de xícara de água, sal, tampar a panela e deixar cozinhar. Deu tempo de ver os e-mails enquanto o molho apurava e o macarrão cozinhava.

E voilà! Dois belos pratos de macarrão com molho de tomate sem queijo parmesão.

E voilà! Dois belos pratos de macarrão com molho de tomate sem queijo parmesão.

 

 

Em tempo, descobrimos que o centro ficava pro outro lado e fomos lá no dia seguinte, mas não compramos nenhuma camiseta “Alguém que me ama muito foi pra Bonito e se lembrou de mim”, porque a gente é viajante de bom gosto.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sobre Ângela

Professora, mestranda e dona de casa. Ou seja, a pessoa que, na concepção dos outros, menos trabalha no mundo.

Trackbacks

  1. […] primeira noite usamos a cozinha que fica à disposição dos hóspedes para fazermos nosso jantar. Nos outros dias optamos por comer nos restaurantes da cidade, mas é uma boa pedida pra quem quer […]

Deixe o seu comentário

*

css.php