Por que eu quero um micro-ondas

[print_link] | [email_link]

Durante todos os meus anos paulistanos contei com a ajuda de um micro-ondas (na verdade era microondas, pois ele foi comprado antes da reforma ortográfica) e sempre fiz pouco caso dele. Meu ladinho faculdade-de-humanas-hippie-urbana implicava com a evolução da engenharia que permite aquecer comida sem fogo, panela e uma certa demora.

A implicância com o eletrodoméstico só aumentou depois de uma malfadada experiência com um pacote de pipoca durante um jogo da copa do mundo: as instruções me mandaram deixá-lo lá dentro por 6 minutos na potência x, fiz isso e voltei pra sala pra não perder nenhum lance do jogo. De repente, não mais que de repente, um cheiro de queimado horroroso começa a invadir a casa quando ainda faltavam uns dois minutos do tempo indicado. Resultado é que o cheiro demorou meses pra sair de dentro do micro-ondas e as paredes internas ficaram meio queimadinhas de um jeito que eu nunca mais consegui deixá-las 100% limpas. Sarajevo style, sabe como?

Um tempo depois o suporte do prato quebrou e não girava mais, de modo que a comida ficava quente de um lado e morna do outro. Pelo menos quebrava um galho pra esquentar uma água, um leite, uma sopa ou até mesmo uma comida, mas tinha que parar o processo no meio e virá-la em cima do prato para ser esquentada por inteiro. Enfim, no dia da mudança não tive dúvidas e perguntei pro carreteiro se ele queria ficar com o microondas velho de guerra. Ele quis, eu despachei o dito e estava vivendo muito bem sem ele até agora.

Desde maio que meu ritmo de trabalho tem estado bem intenso, muitas vezes emendando aulas das 18:00 às 22:30, o que faz de mim um bagaço humano quando a última aula do dia acaba. Sem energia até mesmo pra pegar uma panela, acender o fogão e esquentar uma sopinha que já esteja pronta na geladeira, não há paciência suficiente pra esperar e muitas vezes eu acabo indo dormir de barriga vazia mesmo. Aí que esses dias eu fiquei pensando que talvez fosse o caso de comprar um micro-ondas salvador da pátria pra esquentar minha comidinha e não ir dormir sem comer nada. Afinal, como diz vovó, “saco vazio não pára em pé”.

Por isso, antes de comprar um, consulte sites como o da loja Novo Mundo para escolher o seu novo microondas. Aproveite também para visitar o blog da marca e veja se você sabe usar o seu microondas.

 

*Este post é um publieditorial

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sobre Ângela

Professora, mestranda e dona de casa. Ou seja, a pessoa que, na concepção dos outros, menos trabalha no mundo.

Deixe o seu comentário

*

css.php