Clafoutis de cereja

[print_link] | [email_link]

O nome é de uma pompa, né? Acho que isso acontece com a maioria das sobremesas francesas; elas têm um nome meio metido capaz de tirar uma mera bomba da vulgaridade. Vá à padaria e peça uma, você receberá um doce de massa choux recheado de creme e coberto com chocolate, delícia! Vá à qualquer doceria mais metida e peça uma bomba, eles vão dizer que não têm, que só servem éclair – e eu tenho uma puta má vontade com isso. É como o bom e velho picadinho que agora virou ragú. Tenho paciência pra essas coisas não… E a calça boca-de-sino que agora é flare? Eu demorei uns bons minutos pra ligar uma coisa na outra e desde então continuo me indagando a razão do rebastimo; boca-de-sino não é um nome bom o suficiente? Eu hein…

The art of french baking, phaidon

Daí eu encontrei esta belezinha com mais de 50% de desconto numa promoção e tive que comprar pra minha coleção – eu tenho o sonho de ter todos os livros de culinária da Phaidon – apesar de todos os meus preconceitos com os nomes afrescalhados e de achar que a doçaria francesa seria dificílima de fazer em casa. Tinha deixado mais pra enfeitar a estante e dar uma olhadinha de vez em quando, pra ver receitas de doces que não faria. Ai gente, quem nunca?

Foi então que o meu plano de reproduzir a torta de cerejas pro jantar de ano novo foi por água abaixo e pelo motivo mais inacreditável de todos: não tinha manteiga suficiente na minha casa! Sabe aqueles momentos em que você pensa “isso nunca aconteceu comigo antes”? Então, bem por aí… Só não cheguei a chorar por causa da intervenção da amiga Yara, que sugeriu procurar alguma coisa no livro novo e eu topei com a receita-mais-fácil-de-fazer-do-mundo; a de clafoutis. Já tinha ouvido falar mas nunca me liguei muito, não me parecia nada muito apetitoso e eu tinha a sensação de que seria uma coisa muito cara de se fazer. Enfim, tinha ido parar no arquivo morto da minha memória. Como eu estava enganada! Ainda bem.

Para fazer o clafoutis vocês vai precisar de:

Manteiga para untar a fôrma e açúcar para polvilha-la;

6 ovos;

40g de farinha;

pitadinha de sal;

265ml de leite;

750g de cerejas picadinhas e sem caroço;

2 colheres de sopa de Kirsch.

Pré-aqueça o forno a 200 graus. Misture os ovos, o sal e a farinha em uma tigela, junte um pouquinho do leite e bata bem para incorporar ar à massa. Verta o resto do leite, a massa deve ficar com uma consistência parecida com a de panqueca. Acrescente as cerejas, o Kirsch e distribua na tigela untada. Leve ao forno por 35 minutos e polvilhe com o açúcar depois de assada.

clafoutis de cereja

Para o meu paladar de brasileira esquecida que não polvilhou o açúcar depois do clafoutis pronto, acho que podia ser um tantinho mais doce. Outra coisa é que colocaria mais farinha na massa, por causa da quantidade de ovos ela ficou com uma certa carinha de omelete. E o Kirsch pode ser substituído por outra birita do seu agrado, eu coloquei conhaque, imagino que as cerejas também possam ser substituídas por ameixas, morangos, abacaxis… Ou seja, dá pra brincar bastante com a criatividade e comer com sorvete de creme!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sobre Ângela

Professora, mestranda e dona de casa. Ou seja, a pessoa que, na concepção dos outros, menos trabalha no mundo.

Comentários

  1. Adorei as receitinhas do seu blog, já estou conferindo qual vou fazer no feriado.
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br

  2. Olá ! Marquei você em uma Tag lá no meu blog, e gostaria que você desse uma passadinha lá para conferir: http://refletindonostrinta.com/2014/07/24/homenagem-aos-blogs-que-curtimos/
    Beijos!

  3. Monica diz:

    Rindo muito com a calça boca de sino/flare. Falei bem isso pra um amigo meu hoje mesmo. Ele, por sinal, ingenuamente achava que as calças boca de sino tinham voltado à moda… rsrsrsrs

    No mais, a receita deu água na boca… e é “facim” de fazer, como diria minha mãe. Vou tentar!

Deixe o seu comentário

*

css.php