Despensa

[print_link] | [email_link]

Ontem de noite precisei fazer uma coisa que eu evito a todo custo: ir ao mercado. Só fui pois o Fabio disse que iria comigo e realizar essa tarefa ingrata acompanhada faz com que ela se torne suportável. Aí fiquei vagando pelos corredores, olhando as prateleiras e pensando na dica de tema que o Newton me deu: “Ítens para se ter na geladeira/freezer e despensa para fazer comidas rápidas do dia-a-dia, que manteve o hífen por consagração), olhando para o que estava no meu carrinho e pensando nas coisas que eu já tinha em casa. Acho que vai ser difícil fazer um Top 10 pra esse tema, já que eu sou meio enjoada para comida e cada um tem a comida sem a qual não vive. Mas o que eu costumo ter na minha casa são os seguintes ítens:

Macarrão, que eu sempre compro variado para não cair na monotonia. Sem contar que existem variações que são visualmente legais, como o farfalle que parece uma gravatinha ou o fusilli que parece um parafuso e ainda tem uma versão colorida!

Molho para macarrão, que eu também costumo comprar variado. A Barilla tem uma linha com vários sabores gostosos, todos com base de tomate; o meu preferido é o de gorgonzola. Ontem comprei um americano de quatro queijos, mas ainda não experimentei.

Massa de tomate, tipo pomarola mesmo. Pode ser usada para fazer um molho de tomate esperto ou uma sopa bem gostosa (depois postarei a receita). Também dá para fazer lasagna.

Miojo. Nada de torcer o nariz pra ele, o miojo é um grande companheiro das pessoas que moram sozinhas e sempre está lá pra dar uma força naquela hora que você está com fome e sem nenhuma inspiração ou disposição pra enfrentar seu fogão.

Champignon, aqueles em conserva. Eu sou doida por cogumelo, então acho que combina com tudo: molho de macarrão, peixe, carne, sanduíche, couscous, Rap10…

Couscous marroquino, pra fazer aquela gororoba boa e ainda pagar uma de conhecedor de cozinha internacional lado B pros seus amigos.

Rap10, que eu não consigo mais viver sem depois que eu descobri. É a comida mais multiuso que você pode ter na sua casa: serve pra lanchinho rápido, almoço e até sobremesa! Ele é, assim, o pretinho básico da culinária.

Creme de leite. Quando eu já tenho alguma receita em mente para fazer no mesmo dia em que vou ao mercado eu compro o fresco, que é beeeem mais gostoso. Mas para ter na despensa, o de caixinha quebra um galhão.

Atum enlatado também é outro curinga culinário que vai muito bem desde salada até macarrão, passando por sanduíche e tendo potencial de virar patê.

Nuggets. É o melhor amigo do miojo. E o melhor, dá pra fazer no forno.

Maionese. Para fazer um patê com o atum, passar num sanduíche ou fazer uma salada.

Arroz. Eu prefiro o japonês, mas isso é muito pessoal.

Ovo: frito, cozido, omelete, mexido, no arroz,para bater um bolo, para dar liga no brigadeiro, para fazer steak tartar… Uma saudável alternativa ao miojo.

Pão de queijo congelado. Não vivo sem, sou dependente assumida e não pretendo entrar em processo de reabilitação. Vai bem com sopa, lanche da tarde, servir pra visita, café da manhã…

Manteiga, com sal. Adoro. Também é multiuso: passar no pão, no pão de queijo e para cozinhar. Eu cozinho tudo com manteiga.

Acho que isso seria a minha lista de ítens de primeira necessidade em casa. O resto vem como complemento e também tem validade mais curta. Por exemplo: legumes, verduras, frutas, carnes, peixes etc..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sobre Ângela

Professora, mestranda e dona de casa. Ou seja, a pessoa que, na concepção dos outros, menos trabalha no mundo.

Comentários

  1. Adriana diz:

    Eu gosto daquele patê de atum da Coqueiro… Aqui em casa também não falta queijo, de todos os tipos.. Fatiado, gouda em pedaços, pra comer com azeite e orégano, e parmesão pra colocar no macarrão ou no arroz de forno.

Deixe o seu comentário

*

css.php