Ovos poché

Print This Post Print This Post | Envie este post por email Envie este post por email

Outro dia fiquei com vontade de comer ovos poché depois de ver este post da CEO do Lar e fui atrás de uma receita. Encontrei uma que parecia fácil e sem erro num outro blog muito bacana chamado La Cucinetta. Além da receita de ovos poché e muitas outras, a Ana, autora do blog, dá dicas de livros de culinária legais e utensílios de cozinha.

Inspirada pela facilidade com que a Ana descrevia o processo, me animei e resolvi que aquele seria o jantar daquela noite. Infelizmente eu não tinha nem o pão de alecrim e nem o queijo de cabra, então fui até a padaria perto de casa e comprei um pão brioche ( no melhor estilo Maria Antonieta) e um patê de ervas, que seriam a base do meu ovo poché.

Para fazê-los você vai precisar de:

- 1 ovo

- uma colher de chá de vinagre branco

- uma pitada de sal

Em uma panela fundinha coloque água para ferver . Quando a água abrir fervura, abaixe o fogo e coloque o vinagre e mexa o fundo da panela com uma colher de modo a soltar as bolhinhas que estão presas no fundo e assim fazer uma caminha (ou ninho) para o ovo. De uma só vez, quebre o ovo em cima da panela diretamente em cima da água. Com uma colher vá, delicadamente, empurrando a clara por cima da gema, como se você quisesse encapá-la. Cozinhe por, aproximadamente, 4 minutos para ter uma gema quase dura. Com muito cuidado retire o ovo com uma escumadeira, escorra a água e deixe-o secando em papel toalha antes de colocá-lo em cima do pão.

Escorrendo o ovo.

Para fazer o meu sanduíche eu usei o pão brioche, mas pode ser um pão de forma qualquer, o patê de ervas e umas fatias finas de queijo suíço que eu ainda tinha na geladeira. Por cima de tudo isso eu coloquei o ovo. Ficou muito gostoso!

A base do meu sanduíche.

Os sanduíches devidamente montados. A cara do ovo não ficou muito bonita, mas achei bem satisfatória para ter sido o primeiro que eu fiz. E o gosto estava bom!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sobre Ângela

Professora, mestranda e dona de casa. Ou seja, a pessoa que, na concepção dos outros, menos trabalha no mundo.

Comentários

  1. Carol diz:

    Ha, minha mãe adora ovos poché, sempre fazia pra mim. =)

  2. Ângela diz:

    Sabe que essa foi a primeira vez que eu comi ovos poché? Gostei bastante!

  3. Ai amiga, não consigo gostar de ovo! Hauhauahuahau.
    Mas o sandubinha eu aceito!
    =)))

  4. Que orgulho de vc!!! Conseguiu fazer o dificilimo ovo poche!!! Eu continuo comendo ovos poche todo domingo, mas vou ate minha cafeteria favorita, porque nao tenho nem coragem de arriscar isso na minha cozinha! =)

Deixe o seu comentário

*


6 − dois =

css.php