Passeio por São Paulo

[print_link] | [email_link]

Esses dias fui passear pelo centro de São Paulo com meu amigo Bruno, o roteiro do dia era o Mercado Municipal, também conhecido como mercadão, a Zona Cerealista e a rua Paula Souza, famosa por suas lojas de artigos para cozinha. Acabamos passando também pela 25 de Março a caminho do Mercadão e eu não pude deixar de fazer umas compras no “Armarinhos Fernando”, que vende o que você imaginar; desde agulha de tricô até filme fotográfico, passando por brinquedos. Depois almoçamos no Hocca, que tem o melhor pastel de camarão do Mercadão e demos umas voltas por lá.

Vale a pena fazer compras no Mercadão? Olha, depende do que você quer comprar. Por exemplo, frutas e verduras, a não ser que você queira algo bem específico, vale mais comprar num bom horti-fruti perto da sua casa do que se abalar até o centro. A primeira vez que comprei esse tipo de produto lá achei que tinha feito um super bom negócio, mas depois fui descobrir que não. Quanto aos temperos acho que é possível encontrar praticamente tudo o que há lá em um supermercado convencional ou num Pão de Açúcar da vida. Da última vez que eu fui ao Mercadão estava atrás de favas de baunilha e acabei comprando na primeira banca que encontrei lá e fiz o pior negócio possível. Os preços variam muito de banca pra banca, há que se pesquisar.

O ponto alto do dia foi a Zona Cerealista que fica ali nas imediações do Mercadão. Há todo tipo de cereal e similares que você possa imaginar, por preços MUITO menores do que os do mercado e os lojistas são super simpáticos. Pretendo voltar muito mais vezes. Lá eu comprei um açúcar mascavo tão denso e escuro que mais parecia uma rapadura molenga e moída, um pacote de agar-agar pra testar fazer gelatina em casa e 50g de favas de baunilha (o que dá umas 20 favas) numa loja que eu amei. A dica que eu dou pra quem quiser se aventurar por lá é que o mínimo que eles vendem é de 250g. Isso me espantou na hora em que eu quis comprar duas bolinhas de noz moscada e o homem disse que o mínimo eram 250g, o Bruno riu e disse: “É, o mínimo que eles vendem é a dose letal.” Agora, o que mais me espantou na Zona Cerealista foi o tanto de loja que existe especializada em alho, nenhum vampiro pode sequer chegar perto da rua!

O ponto baixo e momento mais decepcionante do dia foi a rua Paula Souza. Se você estiver planejando abrir um restaurante ou ter uma meia dúzia de filhos, é o lugar certo para ir às compras. Lá você vai encontrar fogões industriais, a maior panela de pressão do mundo, panelas cujo conteúdo só poderão ser mexidos com um remo, balança de balcão de padaria e até a bandeja do bandejão da USP. Mas caso você seja uma pessoa sozinha assim como eu, procure utensílios num lugar mais próximo de você e não fique com peso na consciência por gastar um pouquinho a mais; só o tempo e o combustível que você economiza ficando perto de onde você mora pagam a diferença. Não achei as forminhas de madalenas que eu estava procurando apesar de as ditas estarem nos mostruários de todas as lojas, não encontrei o passa-verdura que eu tanto queria, o Bruno achou um maçarico por um preço super caro e eu descobri que a batedeira planetária da Arno é mais barata na FastShop do que na rua especializada em coisas de cozinha. Ou seja, programa completamente micado, pelo menos na minha opinião.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Sobre Ângela

Professora, mestranda e dona de casa. Ou seja, a pessoa que, na concepção dos outros, menos trabalha no mundo.

Comentários

  1. Bruno Mendes diz:

    Divertido, mas cansativo!
    Dika: comprem os quilos e mais quilos de cereais por ULTIMO. A anta aqui (ou seria mula?) comprou tudo antes e fiquei carregando pra cima e pra baixo. Os cereais sao mesmo baratos (aveia a 3 reais o quilo: pega aqui, Quaker!), e tem ateh uns milhos e feijoes diferentosos. Vale uma pesquisadinha nas lojas da Zona Cerealista antes comprar.

    Sobre o mercadao, acho um passeio super legal, mas que esta virando meio uma tourist trap. Tem coisa que nem eh la tao exotica (pitaia eh mato, gente! MATO!) vendidas por precos absurdos. Realmente, tem que saber o que comprar. Esqueca os ketchups Heinz que adornam algumas barracas; esse tipo de coisa de supermercado eh so pro supermercado mesmo, ja que no mercadao custa o dobro. Mas la existem saquinhos com temperos inusitados, como TODO tipo de erva seca (alguem quer hibisco?), cebola e alho em po (MUITO praticos), pimentao em flocos, cogumelo funghi baratissimo etc. Tudo pra mandar a Cia das Ervas e seus tubinhos de ensaio para a pqp. So nao tinha semente de papoula, que traiu a heroina e agora serve de base para cocaina, tendo por isso sua venda restrita no Brasil (ou assim diz a lenda).
    Isso sem falar nos queijos, embutidos, nozes, pimentas, azeites, conservas, frutas desidratadas… Uma perdicao.

    Sobre a Paula Souza, eh meio ruinzinha mesmo. Tem carater bem de cozinha industrial, entao talvez nao sejamos o publico alvo.

    Resumindo: Zona Cerealista: 10. Mercadao: 9. Paula Souza: 2. Media: 7. Passamos!

  2. Gostaria muito de poder visitar um mercado assim, mesmo que possa encontrar tudo no super mais próximo! Aqui temos, no sábado, uma feira grande, onde se encontra uma porção de coisas como roupas, toalhas e lençóis e até brinquedos em grande variedade e com preços bem menores do que nas lojas: é um dos meus passeios prediletos!
    Bj
    Adri

  3. Ah amiga, mas pensa nas calorias que vc gastou, então tá super no lucro!

    Ó essas forminhas de madeleines, mas é salgado né http://goo.gl/bsJ5

  4. Ângela, já virei frequentadora assídua, entro todo santo dia!

    Gosto do Mercado Municipal para comprar queijos importados: a oferta é bem maior do que nos supermercados (mesmo os mais chiquinhos) e os preços sempre compensam. Também curto o passeio para fazer um boca livre de frutas bizarras. É como uma viagem fruto-gastronômica pelo mundo! Foi lá também que conheci os melhores e mais suculentos morangos que já comi.

  5. Ângela diz:

    Uia, essas são bonitinhas mas eu não sou fã de formas de silicone… Vou continuar em busca das forminhas de metal mesmo =)

  6. Ângela diz:

    Que bom que você virou frequentadora, Carol! Eu também tenho visto o Guindaste, mas sou mais o tipo “leitora silenciosa”.

    Sabe que eu nunca comprei queijo no Mercadão? Você recomenda alguma banca específica?
    Ah sim! Eu adoro fazer a boca livre das frutas, nunca peço sobremesa lá.

Deixe o seu comentário

*

css.php